Voltar a Salvador

Morei em Salvador de janeiro a outubro de 1997. Fui por dois motivos pessoais e um profissional: a promessa de trabalho em uma editora. Meu sonho era analisar manuscritos, preparar originais, conversar com autores, escolher capas, acompanhar fotolitos, uma festa.  Consegui o emprego e aprendi rapidamente a diferença entre editora e gráfica que imprime livros. Eu estava no segundo caso. As publicações eram raras, quase não passavam por mim e o meu trabalho era diagramar cartões de visita, folders e notas fiscais.

( À  época uma pessoa me disse que eu nunca seria editora, que isso era uma ilusão boba, nada mais. Oito anos depois, já formada em jornalismo e mestre em Literatura, fui convidada a assumir a função de Coordenadora Editorial da Fundação Demócrito Rocha, cargo que ocupei por um ano e meio. Pedi demissão. Não tenho perfil para lidar com tantas vaidades, urgências e egos. Foi só um sonho equivocado. )

Em Salvador, a vida era dura. Muito trabalho e pouco dinheiro. Minha sorte – como sempre – foi contar com os amigos. A princípio morei no Rio Vermelho, dividindo apartamento com as divertidas irmãs Achy, baianas descendentes de libaneses. Meu prédio ficava muito perto da casa onde viviam Jorge Amado e Zélia Gattai – rua Alagoinhas, 33. Morria de vontade de ir lá, mas não encontrei nenhuma maneira de fazer isso. Se fosse hoje eu tocaria a campainha, mas então eu era uma menina de 22 anos que ainda não sabia que não se perde um sonho por timidez.

Por questões pessoais e profissionais, voltei pra casa em outubro de 1997. Deixei Salvador sem ter conhecido a casa do Rio Vermelho, sem ter visto Jorge e Zélia. Nunca me conformei.  Mas a vida seguiu e em 2010 comecei o meu doutorado em Estudos de Literatura com um projeto de tese sobre Gabriel García Márquez e Jorge Amado, analisando a representação da infância na literatura latino-americana a partir desses dois autores.

Guiada pelo olhar doce e acolhedor de Paloma Amado, voltarei a Salvador nos próximos dias para refazer os passos de Jorge, pesquisar nos arquivos da Fundação Casa de Jorge Amado e buscar respostas para as perguntas que minha tese propõe. Ontem, enquanto arrumava a mala, constatei que tudo o que sonhei pra mim em 1997 hoje é realidade. Vou a Salvador para sonhar mais.

Registrarei a viagem com fotos e textos aqui no blog. E quero que você venha comigo.

Anúncios

10 comentários sobre “Voltar a Salvador

  1. Boa sorte em teu trabalho, Socorro querida! Que os sonhos se multipliquem e tragam a sensação de que tudo sempre vale muito à pena! Estarei acompanhando tua viagem, quem sabe, sonhando contigo… 😉
    beijos!

  2. Infelizmente, há uma grande diferença entre a imaginação e o que chamamos de realidade. Essa diferença pode ser chocante. Isto ocorre com pessoas, lugares etc.

    Espero que você tenha um bom aproveitamento nessa sua nova empreitada!

    Quanto aos sonhos, o que seria de nossas vidas se não tivéssemos sonhos?

    Sonhos podem se tornar realidade, sim!

  3. Como eu gosto de ler o que tu escreve… Agradeça a Deus por cada dia vivido, porque eles lhe fizeram o que é hj: sensível e inteligente!
    E o nosso sonho de trabalhar juntas numa editora de livros… nos inspira a viver outras emoções!
    Boa viagem!

  4. Querida Socorrinha (assim era chamada no colegio né?) !
    Deus mostra e deu a vc uma nova chance de concretizar o seu projeto/sonho. Vc sempre, é e será talentosa pq já nasceu com esse dom. No tempo de colégio, para mim deixou muito claro o talento que existe em vc. Bjssssss e boa sorte! ;Diana

  5. A casa dos Achy será sempre sua casa minha querida! Naquele tempo escorávamos nossos sonhos e pretenções ainda na timidez, na incerteza de um futuro, mas cheias de boas intenções e muita criatividade… Mas como digo hoje: É a possibilidade que faz continuar. Não as certezas! E nossos objetivos depois de mais maduras nada mais são que esses sonhos, só que agora com limites de tempo… Mas com certeza haveremos de realizá-los TODOS, porque sempre fomos muito capazes! Sinto muito a falta das conversas, das afinidades e dos projetos… de tantas coisas! Uma lástima para mim não poder estar te acompanhando agora nesse RETORNO ás origens, de perto… Me lembro de tudo, fiz parte da historinha do seu começo e me sinto agraciada por isso… E mais do que FELIZ por ver todas as tuas conquistas! Mas chegará o momento de nos reencontrarmos, com fé em Deus! E nesse momento tudo será maravilhoso! Muitas saudades e sucesso em sua pesquisa. Sabe como me encontrar para o que precisar! Um beijo enorme, beiachy.

  6. Olá, Socorro!
    Sou mais uma a ficar feliz por você. Feliz também por voltar a visitar seu blog que tantas vezes me encheram de orgulho ao ler tantas conquistas suas. Sou uma admiradora há anos. Conheci você quando cursei Literatura Infantil no curso de Letras da Unifor que infelizmente não existe mais. Fiz minha monografia sobre literatura infantil e continuei te visitando e conhecendo outros blogs através do seu que já me eram uma indicação de boas leituras.

    Ao falar sobre seu sonho em visitar a casa de Jorge Amado, lembrei-me de que quase falei com você um dia na Tok&Stok, mas por timidez não fiz. Que pena! Quem sabe um dia. Aí sim não serei tímida.

    Ontem à noite, passeanos pelos canais, vi uma documentário sobre Rachel de Queiroz. Aí vi você e senti-me curiosa em saber de suas novidades.

    Cá estou hoje no trabalho entre uma página e outra na minha revisão de textos. Seu blog já está nos Favoritos. A partir de agora seu blog me fará companhia no intervalo de minhas leituras.

    Sucesso nos estudos. Parabéns!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s